Categoria

Contato

Olá, então, curtiu nosso conteúdo? Tem uma sugestão para nos dar? Quer fazer um elogio à nossa equipe ou simplismente deseja entrar em contato com a gente? Fique a vontade.






    Mensagem enviada com sucesso!

    • SHARE

    Por Marketing

    Finanças

    Como avaliar as condições do seu carro para troca ou revenda?5 min read

    Tempo Icone
    Tempo de leitura - 04:25

    Dizem que, como os vinhos, alguns relacionamentos só melhoram com a idade. Infelizmente, isso não é verdade para os veículos e, eventualmente, você acaba pensando em usar seu carro para troca ou revenda. Quer entender como a concessionária ou seu próximo dono vão avaliá-lo? Confira abaixo!

    O que avaliar no carro para troca ou revenda?

    Quem está levando um carro para troca ou revenda, geralmente, chega na concessionária com uma expectativa em mente. Durante a conversa com o vendedor, suas esperanças logo começam a diminuir: o veículo não valia exatamente o tanto que você imaginava.

    É uma situação comum, especialmente porque muita gente não sabe os critérios de avaliação de um carro para troca ou revenda. Felizmente, você não precisa passar por isso. Leia este guia para ter expectativas realistas sobre o preço do seu companheiro de quatro rodas.

    1. Quilometragem

    Quanto mais você rodar com um veículo, mais depreciado ele fica. Isso ocorre porque o comprador de um veículo precisa considerar o tempo de uso de todos os componentes que, mesmo com manutenção adequada, acabam desgastados.

    Carros que rodaram mais de 100 mil km sofrem maior depreciação do que aqueles que viajaram menos com seus motoristas. É claro que isso também sofre influência do ano do modelo, como você verá mais abaixo.

    2. Demanda do modelo

    Por acaso você já tentou fazer reserva em um restaurante super concorrido e, depois de alguns dias tentando, conseguiu? Provavelmente a conta não foi nada barata nesse lugar. Com um carro para troca ou revenda, a situação é bastante parecida.

    Quanto mais procurado é um modelo no mercado, mais valorizado ele é. Pessoas que compram aquele carro dos sonhos de um modelo muito diferenciado têm uma surpresa desagradável na hora de trocar: ele não vale tanto quanto imaginaram ou até quanto pagaram inicialmente.

    3. Estado de conservação

    Algumas pessoas tentam economizar na manutenção do carro fazendo revisões e reposição de peças em oficinas não autorizadas. É uma péssima ideia que leva à depreciação maior do veículo e dificuldades na hora de trocar.

    O estado de conservação conta muito em um carro para troca ou revenda. Isso inclui manutenções preventivas, estado dos pneus e até se o veículo sofreu um acidente. O vendedor de um carro que está em mal estado de conservação pode esperar um preço baixo para trocar ou revender.

    4. Ano do modelo

    Assim como pessoas, carros envelhecem. As manutenções constantes só evitam que ele desvalorize demais em pouco tempo, mas não que o tempo passe e modelos mais modernos e atraentes surjam no mercado.

    Quanto mais velho for o modelo do veículo, menor será seu valor para troca ou revenda. Isso é válido especialmente para carros lançados antes de 2008. E não adianta reclamar, mesmo que o veículo tenha quilometragem baixa, a idade também influencia. Um carro que combina uma quilometragem alta e ano de fabricação antigo está em pior situação e sofre bastante na hora de determinar o preço.

    5. Modificações e acessórios

    Pessoas que acabaram de comprar seu carro dos sonhos mal podem esperar para deixá-lo com a sua cara. No entanto, é importante pensar e pesquisar bem antes de fazer algumas modificações. Existem aquelas que só valorizam o veículo e ajudam na hora da venda, enquanto outras podem desvalorizá-lo bastante.

    A blindagem e o rebaixamento, por exemplo, diminuem o valor de um carro para troca ou revenda. Os dois tipos de alteração diminuem a procura pelo veículo e o rebaixamento ainda pode trazer maiores dificuldades em relação ao seguro.

    Outras modificações são bem-vindas, especialmente, a colocação de acessórios. Carros com central multimídia, vidros elétricos e ar condicionado são muito procurados. Outras modificações estéticas podem não fazer tanta diferença no preço, como colocar borrachões e detalhes cromados, e variam de acordo com o gosto do dono do veículo.

    6. Tabela FIPE

    A tabela FIPE é uma média do valor de revenda de um carro. Por ser uma média, ela varia de estado para estado e ainda é influenciada por todos os fatores dessa lista. Por isso, de nada adianta chegar na concessionária com “certezas” sobre o valor do seu veículo.

    Mesmo que você tenha a aparente sorte de estar em um estado onde é comum lojistas comprarem carros acima do valor da FIPE, não fique tão animado. Você provavelmente comprará seu próximo veículo por um valor um pouco acima também.

    Sabendo quais fatores deixam seu carro mais ou menos valorizado na hora de revender ou trocar é só tomar coragem e levá-lo à concessionária. Quem sabe você consegue um bom negócio para garantir a compra do seu novo automóvel, que tal?

    Pré avaliação do seu carro: faça você mesmo!

    Para ajudar você a preparar o seu carro para troca ou revenda, criamos um checklist de pré avaliação de veículos!

    Com este material você conseguirá:

    • Realizar sozinho uma primeira análise das condições do seu veículo;
    • Saber quais as principais informações e características avaliadas pelas concessionárias;
    • Ter a oportunidade de preparar o seu veículo para receber uma melhor avaliação;
    • Entender por meio de vídeos explicativos como auto avaliar itens do seu carro.