Categoria

Contato

Olá, então, curtiu nosso conteúdo? Tem uma sugestão para nos dar? Quer fazer um elogio à nossa equipe ou simplismente deseja entrar em contato com a gente? Fique a vontade.






    Mensagem enviada com sucesso!

    AIBARGS
    • SHARE

    Por Marketing

    Oficina

    Airbags: dicas para garantir a boa funcionalidade e segurança4 min read

    Tempo Icone
    Tempo de leitura - 03:53

    Quando se trata da segurança dos motoristas e passageiros, acessórios como os airbags fazem toda a diferença. De acordo com o relatório “Potencial de Efetividade do Airbag no Brasil”, apresentado pelo Centro de Estudos Automotivos em 2008, o uso desse item e do cinto de segurança tem o potencial de reduzir em, aproximadamente, 50% o número de mortes por acidente no trânsito.

    Por isso, desde 2014, os airbags são obrigatórios para carros fabricados no Brasil. Todos os veículos novos devem sair de fábrica com um jogo de airbags frontais, um para o motorista, outro para o carona.

    Para quem tem carros disponibilizados ao mercado desde então, é fundamental estar de olho nos cuidados com os airbags para aproveitar todo esse potencial de segurança. Esse é justamente o foco do nosso post de hoje. Siga a leitura!

     

    AIBARGS

     

    Entendendo os airbags do carro

    Você sabia que os airbags frontais são acionados cinco vezes mais rápido que o simples piscar dos olhos? É um dado que deixa evidente porque eles, realmente, podem salvar vidas.

    Os airbags são uma espécie de sacos comprimidos, feitos em material elástico e equipados com sensores de impacto para detectar estímulos, como parada repentina, colisão ou deformação do chassi.

    Nesse caso, eles se enchem de ar, reduzindo possíveis impactos aos ocupantes do veículo e esvaziam, logo em seguida, também para evitar desconforto ou sufocamento.

    Tudo isso ocorre em milésimos de segundo, com força necessária para romper volante, o painel, as portas e receber, a tempo, o corpo do motorista ou do passageiro.

    O impacto é estimado em 300 Km/h e, por isso, alguns cuidados com os airbags são fundamentais para que a garantia de segurança não se transforme em risco.

     

    Cuidados necessários com os airbags

    Embora muitos motoristas não saibam, os airbags têm prazo de validade. O tempo de vida útil do acessório costuma variar entre 10 e 15 anos e sempre vem indicado no manual do veículo. Esse período vale caso o equipamento ainda não tenha sido acionado, situação que automaticamente o inutiliza.

    O painel dos carros também possui uma luz indicativa dos airbags, que deve ser observada pelo motorista. Caso ela acenda com frequência, é hora de procurar um centro automotivo especializado.

    Durante os trajetos nas vias e estradas, é preciso se precaver de possíveis acidentes. Um dos maiores perigos é apoiar as pernas e colocar objetos no painel, ou nos locais onde estão instalados os acessórios, sempre sinalizados com a inscrição “airbag”.

    Isso é um problema porque a velocidade de acionamento do dispositivo literalmente arremessa o que tem pela frente, podendo provocar sérias lesões.

    No mesmo sentido, deve estar livre o caminho entre o airbag e os ocupantes, cabendo ao motorista manter uma distância de 25 centímetros do volante.

    O uso de adesivos ou similares também é vedado, pois eles bloqueiam a abertura do compartimento dos airbags.

    Lembre-se: tudo isso será inútil se os cintos de segurança não estão em usados. Eles garantem a posição correta e o adequado funcionamento dos airbags.

     

    Composição química perigosa

    Outro perigo que não pode ser ignorado é a presença de elementos químicos na composição dos airbags dos carros. Dentro dessas bolsas comprimidas em que eles se transformam, existe uma mistura de reagentes químicos indispensáveis ao acionamento.

    Mas essa combinação que traz segurança a quem trafega pelas vias e estradas – se ignorados os cuidados sobre os quais alertamos, ou no caso da ocorrência de algum defeito de fabricação -, pode ser fatal.

    Foi o caso dos airbags fornecidos pela fábrica japonesa Takata que, por conta de um defeito em uma peça desse mecanismo de acionamento – o insuflador – acabaram provocando acidentes que resultaram em 22 mortes e centenas de ferimentos. Os airbags literalmente estouravam, lançando estilhaços de metal.

    Para evitar esses problemas, nossa recomendação final é estar super atento a ocorrência de possíveis recalls, indicando a necessidade de substituição de airbags defeituosos.

    Você pode verificar se o seu veículo precisa de algum reparo decorrente de problemas de fabricação entrando em contato com a montadora, ou acessando esse site.

    Seguindo todos esses cuidados e fazendo a manutenção frequente nos centros automotivos especializados e certificados, você garante que os airbags do carro, realmente, sejam um item de segurança, afinal, um motorista consciente é a peça fundamental de um trânsito seguro.